jusbrasil.com.br
27 de Novembro de 2020

A individualização de água e redução de custos na gestão condominial

Reginaldo Coutinho, Advogado
Publicado por Reginaldo Coutinho
há 5 anos

O presente artigo visa contribuir para um campo de estudos de grande importância que é a Individualização de Água e Redução de Custos na Gestão de Condomínios.

O consumo de água é um dos maiores vilões nas contas do condomínio. A conta de água representa na maioria das vezes a segunda maior despesa dos condomínios, só perdendo para a folha de pagamento somada aos encargos e obrigações trabalhistas.

O assunto nunca esteve tão em pauta entre síndicos, administradores e condôminos, decorrente dos custos e atual crise hídrica.

A Lei 14.018 de 28 de Junho de 2005 instituiu o programa de Conservação e uso racional da agua em Edificações e os imóveis do Município de São Paulo, deverão ser adaptados no prazo de 10 (dez) anos.

Lei nº 14.018 de 28 de Junho de 2005

INSTITUI O PROGRAMA MUNICIPAL DE CONSERVAÇÃO E USO RACIONAL DA ÁGUA EM EDIFICAÇÕES E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Art. 1º Fica instituído o Programa Municipal de Conservação e Uso Racional da Água e Reuso em Edificações, que tem por objetivo instituir medidas que induzam à conservação, uso racional e utilização de fontes alternativas para a captação de água e reuso nas novas edificações, bem como a conscientização dos usuários sobre a importância da conservação da água.

§ 1º O Programa abrangerá também os projetos de construção de novas edificações de interesse social.

§ 2º Os bens imóveis do Município de São Paulo, bem como os locados, deverão ser adaptados no prazo de 10 (dez) anos.

A mudança pode gerar maior economia de água, pois será possível controlar melhor os gastos mensais e consequentemente irá garantir maior justiça social no rateio das despesas com as contas.

Os atuais imóveis já são construídos com agua individualizada e os imóveis antigos devem se adequar por meio de assembleia e aprovação.

A individualização de água beneficia as finanças do condomínio, pois há uma queda da taxa condominial, beneficia os moradores que passam a pagar pelo o que efetivamente consomem e por fim beneficia a companhia fornecedora de água e rede de esgoto, já que ocorre queda na inadimplência.

1 Comentário

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)

Existem medidores que podem ser instalados em cada unidade do condomínio, sem a necessidade de obras faraônicas, dependendo exclusivamente do tipo de alimentação de cada unidade seja por uma ou mais prumadas.
O custo individual de instalação fica em torno de 2 mil reais e a leitura é feita eletronicamente.
Tive a oportunidade de conhecer quando síndico de um edifício no litoral mas não aplicamos porque o consumo de água lá é feito por valor fixo e não leva em conta a variação mês a mês. continuar lendo